sábado, 12 de maio de 2007

Entre mexericas e tangerinas















Desde que finalmente tomei vergonha na cara e criei um blog pra postar alguns trabalhos, fiquei de desenvolver uma identidade que fizesse jus ao título da página.
Rabiscando aqui e ali , cheguei mais ou menos a uma linha de raciocínio bacana. Nesse rascunhão safado , desenhei a famigerada Citrus Reticulata (Mexerica/Tangerina) suicida. Achatei levemente a superfície dela pra não ser confundida com uma laranja, pus um rostinho oriental furioso e famosa faixa cermionial do Império do Sol (que era dada ao piloto kamikaze em um ritual antes de seu último vôo) pra fechar o conjunto. Simples e direto, sem demais firulas.
PORÉM, mostrando o rabisco pra alguns amigos, houve divergências quanto ao seu cabresto . O meu desenho, mostra que na ponta dele, há uma espécie de pavio em chamas, dando a idéia que está prestes a explodir/suicidar-se.
O lance é que parte do povo me disse que isso dá mais idéia de terrorista do que de kamikaze pelo fato de auto detonar ( não sei quanto a vocês, mas os japas na segunda guerra faziam exatamente o que quando jogavam seus aviões em pearl harbor, por exemplo?!!! O puto não se explodia também não??!) .. Já o "lado B" , diz ter captado a idéia.
Pra ficar uma coisa mais democrática e digamos interessante, gostaria de saber da opinião de vocês, meus parcos leitores : O pavio fica ou sai ?
Fiquem a vontade pra decidir, só espero que comentem ou no caso de nenhuma alma viva responder... dou uma de déspota e tasco a bendita mexerica desse jeito mesmo no ar...

Conto com vocês mishirikada!




13 comentários:

Mauricio Tunes disse...

Sair? Isso não deve nem ser contestado!
Lógico que fica, não se atreva!
:D
Se tiras a idéia de Kamikase somente será compreendida se o nome da mexerica for lido junto a imagem. Mas ela ali com cara de pisicopata, bandana do Japaaaan e pavio pra se explodir, a idéia já esta reforçada e passada! Mah Frein

Valeu Gusta!

Cynthia disse...

Rapái!
A mixirica já se suicidou!
Cadê a img da indivídua?
(Sei lá, como eu já te disse, mesmo sem ver o aspecto final da dita cuja, acho q sem o pavio ficava mais bacana...)
Bêj!

Fernando disse...

se tirar o pavio vira uma mexerica samurai!

acho que devia colocar um urbante nela! huahuahuahuahuahuahua

encrackens disse...

cara , manero, mas ainda acho que vc deva testar o o bichin com a faixa tampando os olhos

tima disse...

eu acho q podia fazer a parte debaixo se espatifando ^^

flavio.duarte disse...

Com pavio... afinal ela é uma Kamikaze (a ideia de Pavio Curto tb é boa)... valeu

Mix disse...

Boa! Achatada eh muito mais mexirica. mantem a ideia da bomba!!

Keyle disse...

Mantem o pavio e faz ela voando em direção à cabeça de alguém (pode ser a sua Gustavo) pra não deixar dúvidas!!

Rachel disse...

Olha só, faço parte do lado B: o pavio fica. A imagem resultante é bem condizente com a realidade, é bem cor de tangerina :op

ehê ehê ehê

ana clara disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ana clara disse...

Um poema de amor

todas as mulheres
todos os beijos delas as
formas variadas como amam e
falam e carecem.

suas orelhas elas todas têm
orelhas e
gargantas e vestidos
e sapatos e
automóveis e ex-
maridos.

principalmente
as mulheres são muito
quentes elas me lembram a
torrada amanteigada com a manteiga
derretida
nela.

há uma aparência
no olho: elas foram
tomadas, foram
enganadas. não sei mesmo o que
fazer por
elas.

sou
um bom cozinheiro, um bom
ouvinte
mas nunca aprendi a
dançar — eu estava ocupado
com coisas maiores.

mas gostei das camas variadas
lá delas
fumar um cigarro
olhando pro teto. não fui nocivo nem
desonesto. só um
aprendiz.

sei que todas têm pés e cruzam
descalças pelo assoalho
enquanto observo suas tímidas bundas na
penumbra. sei que gostam de mim algumas até
me amam
mas eu amo só umas
poucas.

algumas me dão laranjas e pílulas de vitaminas;
outras falam mansamente da
infância e pais e
paisagens; algumas são quase
malucas mas nenhuma delas é
desprovida de sentido; algumas amam
bem, outras nem
tanto; as melhores no sexo nem sempre
são as melhores em
outras coisas; todas têm limites como eu tenho
limites e nos aprendemos
rapidamente.


todas as mulheres todas as
mulheres todos os
quartos de dormir
os tapetes as
fotos as
cortinas, tudo mais ou menos
como uma igreja só
raramente se ouve
uma risada.

essas orelhas esses
braços esses
cotovelos esses olhos
olhando, o afeto e a
carência me
sustentaram, me
sustentaram.

Charles Bukowski

olha.
de amiga pra amigo...

dê isso para a gabriella no dia primeiro.

creio que ela vai gostar.

saudações anaclarinas.

mah frein

ana clara disse...

aqui.

vamos nos falar por e-mail?

hug!

francielly.podanoschi disse...

Só poderia ser uma cabecinha desnorteda pra criar umna mexirica suicida! rsrs... cada coisa sua!
E aí, vai ou não vai montar a bicicletinha pra Beinha? To chegando... rsrs (pavor?)
kkkkkkkkkkkkkkkkkk...